Tratamento de Ceratocone em Curitiba

Tratamento de Ceratocone em Curitiba

O ceratocone, doença que atinge 1 em cada 2 mil pessoas no Brasil, caracteriza-se por afetar a resistência e a elasticidade da córnea, que é mais fina nos pacientes portadores desta patologia.

Sua progressão faz com que a córnea fique em formato de cone, provocando astigmatismo e miopia; fenômeno que é conhecido como ectasia corneana.

Esta progressão, varia de pessoa para pessoa, geralmente iniciando-se na puberdade e podendo continuar até os 30 anos, quando tende a se estabilizar.

Com a evolução do ceratocone a visão do paciente passa a ficar comprometida, podendo afetar seriamente sua qualidade de vida, e até mesmo levar à cegueira clínica, quando a acuidade visual é de 20/400, considerando-se que uma visão normal tem 20/20 de acuidade.

A doença pode atingir um, ou os dois olhos, e não apresenta prevalência no olho esquerdo ou direito. 

Quais as causas do ceratocone

Nenhum estudo foi capaz de elucidar, com certeza, as causas do ceratocone, porém, é possível dizer que fatores ambientais, físicos, bioquímicos e moleculares do tecido corneano são condicionantes da patologia.

Cerca de 7% dos casos, têm alguma relação hereditária, o que indica uma predisposição genética da doença.

É muito comum associar a causa do ceratocone, ao ato de coçar os olhos, porém essa afirmação não está correta, o que acontece, é que existe uma prevalência de portadores de ceratocone serem mais alérgicos, mas não é o ato de coçar os olhos que causará a doença.

Principais sintomas do ceratocone

  • Troca constante de grau (astigmatismo)
  • Visão borrada
  • Imagens fantasmas
  • Fotofobia (Sensibilidade à luz)
  • Halos noturnos

Diagnóstico do Ceratocone

Através de uma consulta personalizada, o caso do paciente será devidamente estudado, a começar pelas queixas e histórico familiar, que poderão indicar a presença do ceratocone ou de outras doenças oftalmológicas.

Exames com equipamentos avançados, são fundamentais para fechar o diagnóstico. É o caso da topografia corneana, que poderá indicar se a córnea apresenta formato irregular, que caracterize o ceratocone.

Atualmente, utilizamos equipamentos mais avançados, que são capazes de diagnosticar a doença em seus estágios iniciais, também chamados de subclínicos, quando o paciente ainda não possui sintomas mais acentuados.

Quanto mais precocemente, for realizado o diagnóstico, melhor, pois o paciente que tem o ceratocone necessita de um acompanhamento permanente e constante, para dispor dos tratamentos mais adequados de acordo com a progressão do distúrbio.

Tudo o que você precisa saber sobre o Ceratocone

Confira nos links abaixo mais informações que separamos para você não ter dúvidas em relação à doença:

WhatsApp